As Sete Prioridades da Vida


Abaixo está o conteúdo do livro chamado "As Sete Prioridades da Vida", apesar de seu pequeno conteúdo, não deixa de ser grande, inspirador e instigador.
Havia originalmente postado no meu blog pessoal (https://esli.blog.br) que agora linka para este e também como artigo em meu perfil no LinkedIn.


Tudo aconteceu há muito tempo, durante meus 20 anos. Eu estava em uma longa viagem de ônibus, cruzando o país desde Dallas, Texas até Charlevoix, Michigan, para participar de um curso de violão clássico. 

Ao passar por diversos estados, tive muitas horas para pensar enquanto olhava para os campos de trigo na estrada.
Comecei, então, a refletir sobre todas as atividades e diferentes áreas da minha vida. Será que eram apenas um conjunto de atividades aleatórias? Ou será que elas tinham um significado coletivo? Será que algumas atividades tinham mais importância que outras? Será que estava usando meu tempo com coisas significativas, ou estava perdendo minha vida, gastando minha energia com coisas que nunca trariam um resultado de valor? 


Eu sabia que queria que minha vida tivesse valor. Queria aproveitá-la ao máximo. Não queria chegar ao fim de minha vida, olhar para trás e me arrepender por perder tanto tempo. Não queria atingir o fim do meu momento na terra e perceber com grande arrependimento que havia estragado tudo; que havia perdido a oportunidade única que tive de viver minha vida com todo seu potencial, preenchendo – e até mesmo superando – todas as minhas esperanças e sonhos. Eu queria criar um impacto que não seria uma grande recompensa somente para mim, mas que também enriquecesse as vidas e experiências de muitas outras pessoas.
Assim, tomei um tempo para fazer uma lista de todas as atividades da minha vida, pois precisava determinar se estava usando o meu tempo da melhor maneira possível. Era necessário descobrir quais atividades precisavam de mais tempo, dedicação e atenção e quais atividades talvez pudessem ser cortadas da minha agenda e da minha vida. Na medida em que a minha lista de atividades foi crescendo, algumas categorias foram surgindo. 


Logo percebi que quase todas as minhas atividades podiam ser classificadas em apenas algumas categorias; então, acabei enquadrando-as em sete categorias. Depois, comparei cada categoria para estabelecer quais atividades eram mais importantes com base em seu valor a longo prazo. 


Acabei conseguindo priorizar as sete categorias de acordo com sua importância. Desde aquele momento, há muitas décadas, essas prioridades nunca perderam a sua importância em minha vida.
O meu raciocínio foi o seguinte.
Deus precisa vir em primeiro lugar. Ele nos criou. Ele escreveu as regras da vida. Entender Deus é entender as regras da vida. Ver a vida através da perspectiva de Deus nos traz entendimento. Conhecer e entender Deus é primordial. Isso é enfatizado nas Escrituras que dizem, “Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20:3) e “amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças'. Este é o primeiro mandamento” (Marcos 12:30). 


Em segundo lugar deve estar o meu próprio caráter e comportamento. Afinal, minha vida é resultado das minhas escolhas. Quando chegar o fim, serei chamado para responder sobre a minha vida e a maneira pela qual vivi; a responsabilidade total será minha. Portanto, é melhor que eu perceba isso agora e aplique esse conhecimento às minhas escolhas. E já que as minhas escolhas têm origem no meu caráter e personalidade, preciso me dedicar a tornar-me a melhor pessoa possível – a pessoa que eu mais admiraria. É absolutamente vital que eu me encarregue do meu comportamento e participe do desenvolvimento do meu próprio caráter, pois isso afetará diretamente todas as outras áreas da minha vida. Como Jesus disse, “tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão” (Mateus 7:5). 

Após a área do caráter, há várias outras áreas importantes na vida, porém a mais importante envolve as pessoas. Como Jesus disse, “E o segundo [mandamento] é (…) 'Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'” (Mateus 22:39). No que diz respeito a relacionamentos com pessoas, meus familiares são prioridade sobre outros, pois fui feito responsável por eles, seja por nascimento ou casamento. Estar conectado com alguém por nascimento ou casamento implica um compromisso mais forte, bem como mais responsabilidade. Quando Jesus estava morrendo na cruz, por exemplo, preocupou-se em instruir João a cuidar de sua mãe (veja João 19:26-27). “Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo” (1 Timóteo 5:8). 

Após minha família, vêm os relacionamentos e interações com outras pessoas. Isso inclui amigos, autoridades, como chefes, líderes espirituais e do governo, e interações com colegas e outros.
Após as pessoas, as últimas três principais áreas de responsabilidade são saúde, trabalho e finanças, nesta ordem. A saúde vem antes do trabalho, pois precisamos cuidar de nossa saúde para podermos trabalhar bem. Se perdermos nossa saúde, não seremos capazes de cumprir nossas responsabilidades do trabalho adequadamente. 


Por fim, existem as responsabilidades das finanças e bens materiais. Essas responsabilidades são importantes, mas não são o foco principal da vida. Elas não dão sentido ou propósito à vida como o trabalho. Elas têm um papel de suporte, pois garantem a presença de recursos que cumprem as responsabilidades mais importantes da vida.
Aí estão! Ao meu ver, todas as responsabilidades e atividades de nossa vida se encaixam nessas sete categorias gerais. Quando essas atividades e responsabilidades são priorizadas, acontece o seguinte:



  1. Deus, inclui também as questões espirituais e eternas. Essa categoria tem a ver com entender e se relacionar com Deus e a vida no âmbito eterno, sobrenatural e espiritual.
  2. Caráter, que inclui o desenvolvimento do caráter e a descoberta de identidade – quem eu realmente sou – meus dons, pontos fortes de personalidade, bem como a responsabilidade pelo meu comportamento, atitudes, motivações, escolhas e até meus pensamentos.
  3. Família, que inclui as responsabilidades no casamento, criação de filhos e outros relacionamentos familiares.
  4. Amigos, Conhecidos e Autoridades. Essa é uma categoria muito ampla que abrange todas as interações pessoais e relacionamentos fora da família. Ela inclui tanto encontros com estranhos, quanto relacionamentos com conhecidos, amigos e autoridades. Acredito que se considerarmos todos nossos encontros como uma possibilidade de aprendizado, conseguiremos entender melhor o grande potencial de todas as interações pessoais com conhecidos, amigos, autoridades e até com desconhecidos.
  5. Saúde, que inclui todos os aspectos da saúde física, como alimentação, exercício e questões de estresse. Nossa saúde deve estar sempre em ordem para que possamos experimentar tudo o que a vida tem para nós.
  6. Trabalho, Propósito e Destino. Isso inclui todas as atividades que dão propósito à nossa vida e as razões de acordarmos todos os dias, a saber, o trabalho, hobbies, causas e empreendimentos criativos e artísticos.
  7. Finanças e Bens. Essa categoria abrange questões de dinheiro, moradia, transporte e outros bens materiais; não como objetos de desejo, mas como recursos que devem ser usados com sabedoria para nos prover suporte a fim de atingirmos objetivos e responsabilidades mais importantes.
Se você tomar um tempo para refletir sobre isso, também descobrirá que tudo em sua vida se encaixa nessas áreas. Eu fiz isso … e o mesmo aconteceu. Tomei um tempo para refletir de verdade. Essas sete prioridades da vida, ao meu ver, são também as sete principais categorias de responsabilidade pessoal.
Mas o que você acha? Você concorda? Discorda? Talvez isso não seja importante. Você já tomou um tempo para deixar a correria da vida de lado e realmente parou para pensar sobre o valor de todas as atividades na sua vida? Talvez isso seja o que você mais aproveitará desse artigo. Encorajo você a pensar sobre a sua vida! Será que você está no melhor caminho? Ou será que alguns ajustes são necessários? Cada minuto que passa é mais valioso do que podemos imaginar! Invista com sabedoria, meu amigo!

Sobre o Autor
Alan Drake é um instrutor com mais de 25 anos de experiência no sistema de educação público. Ele possui um bacharelado em Educação Primária pela Dallas Baptist University e um mestrado em Administração Educacional pela East Texas State University.
Alan é um excelente orador e professor e já ministrou cursos, workshops, palestras e conferências na América do Norte e na Europa. Atualmente, ele reside em Dallas, Texas.
Web / Facebook / Smashwords


Você pode baixar gratuitamente no site da editora

O compartilhamento deste livro é permitido. Ele pode ser reproduzido, copiado e distribuído sem fim lucrativos, desde que seja mantido em sua forma original. Caso você goste do mesmo, por favor, aprecie também outras obras do mesmo autor.
O livro foi publicado em 2014 e está em sua versão 1.0.



Os créditos da foto são meus! Tirei esta fotografia numa estrada no Estado de São Paulo em direção ao Interior.
Foto original com maior resolução e qualidade está no meu perfil no Flickr!.

Mais vistos no mês:

As melhores distribuições Linux para 2017

Teste de Performance de Rede com Iperf

TuxMath - Tux, do Comando da Matemática. Ensino e diversão a crianças.

Aula #14 - Os sistemas de arquivos ext2/ext3/ext4

Modelo Firewall Completo em Iptables para pequena rede/office

OPNsense - Firewall Open Source

DHCP - Guia Completo

SSD no linux

Administração de sistema e Deploys: Ansible, Chef, Fabric, Puppet ou Salt?