Colorindo o terminal do Linux

Abaixo, 3 dicas simples para colorir o Linux:
  • Deixar o terminal (bash) colorido;
  • Deixar o vim e o nano colorido;
  • Deixar as manpages coloridas;

No bash facilita a identificação de tipos de arquivos, diretórios e permissões (pois cada um terá uma cor diferente).
Nos editores de texto, (neste caso o Nano e VIm), as cores facilitam ao criar scripts e programas nas mais variadas linguagens, os esquemas de cores, identificam a sintax da linguagem e colorem de acordo com os comandos, por exemplo, uma cor diferente para scripts entre aspas, comentários, cores diferentes para variáveis, etc...
E a melhor de todas as dicas: colorir as manpages! Parece que não, mas facilita muito a vida quando você olha as manpags e enxerga facilmente as flags e opções de cada comando, exemplos e distingui a descrição da opção do comando.


Colorindo o Bash

Coloque no final do arquivo .bashrc (ele é um arquivo oculto que está dentro do seu /home), é o arquivo de configuração do bash de cada usuário.
 

Insira nele:

alias ls='ls –color'
#acima, você cria um alias, sempre ao usar o comando "ls”, na verdade está usando "ls --color”


PS1='${debian_chroot:+($debian_chroot)}\[\033[01;32m\]\u@\h\[\033[00m\]:\[\033[01;34m\]\w\[\033[00m\]\$ '
 

acima você colori o terminal setando a variável PS1 (a qual fica antes do $ ou # no terminal, geralmente ela mostra o usuário e o diretório atual), pegue uma lista de cores para o bash para que você possa colocar as cores que quiser.



 

Colorindo o editor Vim

sudo vim /etc/vim/vimrc
Você estará abrindo o arquivo de configuração do editor vim,
procure a linha comentada (note que neste arquivo usa-se '' para comentar, não #) onde está escrito "syntax on”  e descomente-a.

Note que "syntax on” é um comando do Vim, ao abrir qualquer arquivo com o Vim, você pressiona "esc” e inseri o comando ":syntax on” para ativar e ":syntax off” para desativar. O bom de usar o editor colorido é porque as cores identificam cada parte de um script ou linha de código, caso esquece por exemplo de fechar uma aspas em seu script, se a coloração estiver ativa, você vai perceber que algo está errado ;-)
Editando o vimrc e descomentando o syntax on, ele sempre abrirá o vim com a coloração ativada. 





Man Pages coloridas

Instale o most
O most é um programa de paginação, onde além de exibir textos comuns, pode ler arquivos binários e de caracteres ASCII. O mais interessante é que ele reconhece sequencias de caracteres que ao serem exibidos criam algum efeito (desde que seja usado o programa correto para ler e interpretar estes efeitos dentro do texto, o que o most é excelente para isto).
Vale muito a pena ler um pouco mais sobre ele e seu uso, mas vamos nos limitar aqui para colorir as manpages do linux.


  # apt-get install most


Em seguida, basta abrir um terminal usando a conta de um usuário qualquer e configurar o most como o utilitário a ser utilizado pelo comando man para mostrar os manuais: 


  $ export MANPAGER="/usr/bin/most -s"


Para fixar a configuração, insira, após instalar o most, a linha abaixo dentro do seu arquivo .bashrc (arquivo oculto no home do seu usuário):
  export MANPAGER="/usr/bin/most -s"

Para aplicar a todos os usuários, ao invés de colocar em cada ~/.bashrc, coloque a linha acima no fim do arquivo de configuração do bash em /etc/bash.bashrc 


Abaixo a manpage do extremamente útil "sl" e também a manpage do bash com o most.







Editor nano colorido

Abra o o arquivo "/etc/nanorc”:
Nele há diversos parâmetros (a maioria comentados), como corretor, tamanho da tabulação, etc...
No final do arquivo há diversos arquivos de sintax de linguagens (apontando para /usr/share/nano/), descomente todos caso estejam comentados:

## C/C++
include "/usr/share/nano/c.nanorc"

## HTML
include "/usr/share/nano/html.nanorc"

## TeX
include "/usr/share/nano/tex.nanorc"

## Quoted emails (under e.g. mutt)
include "/usr/share/nano/mutt.nanorc"

## Patch files
include "/usr/share/nano/patch.nanorc"


Apesar de que sou mais fã do VIM, no arquivo nanorc você encontra muitas boas opções comentadas, que descomentando-as agregará funcionalidades úteis ao nano (como por exemplo a opção de fazer backup do arquivo enquanto edita-o e caso queira, definir um diretório para estes backups, identação, entre outras....)


No próximo post, um tutorial sobre como colorir seus scripts, nele estará todas as combinações de cores e efeitos possíveis e compatíveis com os terminais existentes...

Mais vistos no mês:

As melhores distribuições Linux para 2017

TuxMath - Tux, do Comando da Matemática. Ensino e diversão a crianças.

Teste de Performance de Rede com Iperf

DHCP - Guia Completo

OPNsense - Firewall Open Source

Aula #14 - Os sistemas de arquivos ext2/ext3/ext4

Ophcrack: Descubra todas as senhas do Windows

SSD no linux

Oracle Linux 7.0 Server com Xfce - Instalação e configurações iniciais